Pastor Wesley Ros sofre racismo ao utilizar a Bandeira do Brasil


Pastor, cantor e produtor musical, Wesley Ros utilizou as suas redes sociais para denunciar que foi vítima de racismo. O líder religioso contou que estava em Franca, São Paulo, quando foi destratado por um servidor público.

“Eu estou em frente ao Ministério [Público]. Não estou filmando o Ministério. Estava filmando a cidade de Franca”, disse o pastor ao explicar que enquanto filmava a cidade, um servidor público saiu do prédio do MP e fez um questionamento a outras pessoas que acompanhavam Wesley, mas que estavam distantes dele.

Segundo o pastor, o servidor perguntou “o que que àquele negro está fazendo com a Bandeira do Brasil… aposto que é bolsonarista”. Também de acordo com Wesley Ros, o seu filho e a sua esposa presenciaram o momento do questionamento de cunho racista.

O pastor, então, entrou no prédio do Ministério Público para confrontar o servidor que fez o questionamento. É possível ver na gravação o momento em que o homem tenta se esquivar das perguntas, alegando que precisava trabalhar.

Wesley Ros chamou a Polícia para fazer a denúncia, e veículos de imprensa também acabaram chegando ao local. O pastor explicou em suas redes sociais que a denúncia não se trata de “vitimismo”, mas de algo que ele realmente considerou racismo.

“Negro não pode portar a Bandeira? Negro não pode ser bolsonarista?”, questionou. “O que um militante de esquerda está fazendo dentro do MP contra o governo e sendo militante não só político, como RACISTA???”

“Raça negra”

Não é a primeira vez em que Wesley Ros fala sobre racismo. Em outra ocasião, o pastor criticou o uso da expressão “raça negra” para se referir aos negros. Isso porque, segundo o líder religioso, brancos e pretos fazem parte da mesma raça, a humana!

“Estão dizendo que eu tenho que defender a raça negra. Que raça? Negra? Eu não conheço. Não conheço e não respeito, porque eu não sou negro, eu sou preto”, disse o pastor.

“Preto é cor. Branco é cor. Vermelho é cor. Amarelo é cor. Cinza é cor. Negro é um nome afro para separar o preto do branco, para dizer ‘o preto tem raça, o branco, não’”, completou Wesley. Assista:

Assine o Canal





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.