Sequestrados por muçulmanos, 36 cristãos seguem desaparecidos


Extremistas islâmicos são apontados como responsáveis pelo paradeiro de 36 cristãos que foram sequestrados em uma vila nos arredores da cidade de Kaduna, no norte da Nigéria. Os sequestros de casa em casa ocorreram após o rapto de 16 pessoas no condado de Chikun, no estado de Kaduna.

Um morador da região chamado Narin Barde disse que extremistas muçulmanos atacaram a comunidade Keke B de Millennium City, no mesmo condado de Chikun, atirando aleatoriamente e capturando 36 cristãos.

“Os terroristas muçulmanos atacaram a comunidade por volta das 21h, atirando nas pessoas, invadiram suas casas e levaram as vítimas à força para um lugar desconhecido”, disse Narin Barde em mensagem de texto enviada ao portal Morning Star News.

Há um mês, suspeitos de integrarem um grupo terrorista islâmico atacaram a aldeia predominantemente cristã de Sabon Gero: o saldo do ataque foi 16 cidadãos sequestrados, recapitularam os moradores da atual vila atacada.

No estado de Sokoto há um relato do sequestro de um cristão chamado Tony Udemezue, que foi tirado de sua casa às 2 da manhã na última segunda-feira, 25 de julho, em Tambuwal.

O reverendo Chris Omotosho disse em um comunicado à imprensa que Udemezue chamou a polícia antes de ser levado sob a mira de uma arma, mas não recebeu ajuda dos oficiais.

“Não houve resposta da polícia ao telefonema angustiado de Udemezue por volta das 2 da manhã. Apesar de vários telefonemas que ele fez para a Polícia antes de ser levado. Por favor, vamos manter ele e sua família em orações”, pediu o reverendo.

Os sequestros acontecem após o assassinato do reverendo John Mark Cheitnum da Diocese Católica de Kafanchan, também no estado de Kaduna. Ele foi sequestrado em 15 de julho da paróquia da Igreja Católica Cristo Rei em Yalding Garu, condado de Lere, e depois morto. Seu corpo foi encontrado em 19 de julho.

O reverendo Julius Kundi, bispo da Diocese de Kafanchan, disse aos fiéis enlutados no funeral de Cheitnum que os cristãos permanecerão firmes apesar dos ataques: “Fiquei arrasado com a notícia da morte, mas estou convencido de que sua morte provará aos nossos inimigos a genuinidade e a beleza de nossa fé”, declarou.

“Aqueles cujo comércio é o sequestro e o horrível assassinato de membros do clero devem saber que isso não nos impedirá de carregar corajosamente a tocha do evangelho até os confins da terra, apesar da enxurrada de ataques à nossa fé”, reiterou.

Mais ataques

Homens armados atacaram outra vila em Janjaba, no estado de Kaduna, matando um cristão no dia 19 de julho: “Durante dois dias, não conseguimos dormir à noite, pois os bandidos nos visitavam com horror”, disse um morador local identificado como Philip Umar.

O presidente da Associação de Líderes Cristãos de Kaduna do Sul (SKCLA), pastor Emmanuel Nuhu Kure, condenou a onda de ataques: “Os casos crescentes de padres sequestrados e, em alguns casos, mortos por seus sequestradores, mesmo depois de receberem resgates, são preocupantes. Oramos a Deus para expor esses assassinos e resgatar todos os cristãos na cova de seus sequestradores”, declarou.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.