criador da escola que inspirou o filme fala sobre Deus


A serie de filmes “Top Gun” é uma das maiores do cinema mundial, tendo conquistado fãs de diferentes gerações. A sua última versão, a “Maverick”, dispensa comentários quanto ao sucesso, visto que já arrecadou US$ 639 milhões nas bilheterias dos Estados Unidos, ultrapassando a bilheteria original de Titanic.

Mais emocionante do que o roteiro do filme Top Gun: Maverick, porém, é a história de vida do homem que foi o responsável pela fundação da escola de aviação que deu origem à produção no cinema: Dan Pedersen.

Pedersen foi escalado pela Marinha dos Estados Unidos para treinar, em tempo recorde, um grupo de pilotos que fosse capaz de utilizar aviões de caças de forma mais eficiente que os seus inimigos. Na época, em 1967, os EUA estavam em guerra contra o Vietnã.

No combate aéreo, os EUA estavam literalmente tomando uma surra, tendo vários aviões abatidos pelos vietnamitas. “Eles ficaram surpresos com os MiGs norte-vietnamitas — modelo de caça — e perceberam que, se entrassem em confronto com eles, os pilotos saberiam como ultrapassar os limites de suas aeronaves”, disse Timothy Orr, historiador militar da Old Dominion University.

Escola “Top Gun”

Com o número crescente de derrotas, a Marinha dos EUA precisou se reinventar, e foi nesse momento em que viram em Pedersen o homem certo para “retreinar” os pilotos americanos.

Em 1969, Pedersen atuava como instrutor de voo da Estação Aérea Naval em Miramar, Califórnia, mas o seu desafio de ensinar os pilotos um meio de se adequar e contra-atacar aos caças vietnamitas, era muito grande.

Quando foi convocado pelo comandante da Marinha, ele disse: “Perguntei: Quanto tempo eu tenho? E ele respondeu: Entre 60 a 90 dias para formar a primeira turma. E eu pensei: Só pode estar brincando comigo.”

Pilotos da escola Top Gun
Pilotos da escola Top Gun treinados por Pedersen. (Foto: Captura de tela/Vídeo CBN News)

 

Felizmente, o primeiro instrutor da escola Top Gun era um homem de fé, e viu isso se confirmar com uma declaração do próprio comandante da Marinha, lhe dizendo que ele conseguiria cumprir a missão de retreinar os pilotos.

“Quando olho para trás e vejo que conseguimos, fica muito claro para mim que a mão de Deus no projeto foi muito mais poderosa do que a minha”, disse Pedersen, admitindo que o Senhor, de fato, atuou como seu ajudante.

Com isso em mente, Pedersen deu início aos trabalhos e conquistou grande sucesso. Os pilotos da escola Top Gun passaram a abater 12 aeronaves vietnamitas para cada americana abatida, revertendo os rumos do combate aéreo.

“Tudo isso fez a diferença. O que fizemos em dois anos foi a coisa mais importante que poderíamos fazer pelo nosso país”, conclui o ex-instrutor e fundador da unidade Top Gun, segundo a CBN News.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.