cristão é assassinado após conversão de 8 muçulmanos


Um cristão em Uganda morreu após sofrer graves ferimentos na cabeça durante um ataque de extremistas muçulmanos após oito pessoas se converterem ao Evangelho.

Robert Bwenje acompanhou o pastor Ambrose Mugisha da Igreja Pentecostal Elim na vila de Nyamiringa, no distrito de Kiboga (Uganda), a um debate ao ar livre sobre cristianismo e islamismo na vila de Sirimula, distrito de Kyankwanzi, no dia 6 de julho.

A igreja enviou o pastor Mugisha para plantar uma igreja na vila de Sirimula e, no decorrer de sua divulgação, realizar debates e campanhas ao ar livre, o que gerou desafios e ameaças de muçulmanos.

Após o debate, oito muçulmanos, incluindo duas mulheres, depositaram sua fé em Cristo, disse o pastor Mugisha: “Isso irritou os muçulmanos, mas eles não puderam nos atacar porque tínhamos uma forte segurança da polícia”.

Quando o pastor Mugisha e Robert Bwenje voltaram, os muçulmanos da vila de Sirimula os emboscaram enquanto atravessavam um pântano: “Vimos homens vestidos com trajes islâmicos vindo do mato em diferentes direções e gritando ‘Allah akbar, Allah akbar [Alá é grande]’”, acrescentou o pastor no relato feito ao portal Morning Star News.

Ele identificou dois dos agressores como Ashirafu Kasamba e Kabagambe Kadiri, que os obrigou a entregar as cópias da Bíblia e outros livros que eles carregavam: “Eles removeram o Alcorão e depois queimaram o resto dos livros, incluindo as Bíblias, e depois nos espancaram com paus”.

O pastor Mugisha afirmou que escapou da morte por pouco: “Consegui identificar Ashirafu Kasamba que me cortou na cabeça. Então pulei na água e consegui nadar e atravessar para o outro lado”.

Pessoas que passavam por uma trilha próxima o encontraram sangrando e o resgataram. Entretanto, os extremistas muçulmanos continuaram espancando Robert e depois fugiram. As mesmas pessoas que socorreram o pastor, também o ajudaram, levando-os para uma clínica próxima para primeiros socorros e depois para um hospital em Kiboga.

O pastor Godfrey Ssemujju, líder da Igreja Pentecostal Elim, disse que visitou o pastor Mugisha e Robert no hospital no dia 10 de julho. Horas depois, na mesma noite, Robert morreu, aos 28 anos.

“Robert Bwenje sucumbiu a ferimentos profundos na cabeça e nós o enterramos em 12 de julho. Relatamos o incidente na delegacia de polícia central de Kiboga”, relatou o pastor Ssemujju.

A polícia de Uganda prendeu Kasamba e o acusou de tentativa de homicídio, acrescentou Ssemujiu: “A polícia está realizando buscas sérias pelos outros agressores. Precisamos de orações pela segurança de nossos membros da igreja e do prédio da igreja, bem como a cura rápida de nosso pastor, apoio à viúva de Robert Bwenje e apoio a contas médicas para o pastor Mugisha”.

O homem que foi preso teria ameaçado o pastor Mugisha por causa das conversões ao cristianismo realizadas durante os debates: “Estamos dando dias para trazer de volta os muçulmanos que você converteu ao cristianismo. Sabemos que você os está escondendo”, dizia uma mensagem de texto enviada pelo extremista, que agora está preso.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.