Psicóloga liga casos de depressão à pandemia: ‘Não nos ouviram’


A psicóloga cristã Marisa Lobo publicou um artigo esta semana, onde lamentou o aumento da depressão durante a pandemia do novo coronavírus, com base nos dados do Inquérito Telefônico de Fatores de Risco para Doenças Crônicas não Transmissíveis em Tempos de Pandemia, divulgados pela Covitel.

Segundo o levantamento, houve um aumento de 41% de março de 2020 a abril deste ano (2022) nos diagnósticos de depressão entre os adultos. Marisa Lobo afirmou que este cenário foi previsto por ela e outros especialistas já no começo da pandemia, em junho de 2020.

Para a psicóloga, apesar dos problemas relacionados à saúde mental, especialmente a depressão, já terem apresentado uma tendência de aumento nos anos anteriores, a política do “fecha tudo” durante a pandeia acabou agravando ainda mais a situação, afetando a população mais vulnerável.

“Eu já havia alertado sobre isso de forma muito clara”, disse Marisa, se referindo a um texto publicado por ela em 2020, onde disse que “os números de depressão e suicídio tendem a aumentar com o isolamento social e o pânico gerados pelas mídias em relação ao coronavírus”.

“Também apontei o quanto o terrorismo midiático sobre o assunto contribuiu para o agravamento dos problemas de ordem mental”, destacou a psicóloga cristã, citando como um dos fundamentos os dados da organização Well Being Trust.

Segundo a entidade, até 75 mil pessoas poderão morrer por “desespero” nos Estados Unidos (EUA) durante a pandemia, dado que chegou a ser noticiado pela CNN ainda em maio de 2020. Nestes casos, são mortes por overdoses e suicídios, por exemplo, em decorrência dos problemas emocionais agravados pela crise sanitária.

A psicóloga cristã também citou uma declaração do ministro da Saúde inglês Sajid Javid, que em fevereiro desse ano disse ter dobrado o número de problemas relacionados à saúde mental na Inglaterra.

Em uma reportagem recente, o jornal Folha de S. Paulo também apontou o crescimento da depressão durante o período de crise sanitária, citando um levantamento da Vital Strategies e da Universidade Federal de Pelotas, no qual os diagnosticados com a doença subiram de 9,6% antes da pandemia para 13,5% em 2022.

“Brasil vive ‘2ª pandemia’ na saúde mental, com multidão de deprimidos e ansiosos”, diz a manchete da reportagem. Para a psicóloga cristã Marisa Lobo, tudo faz parte de um contexto onde os alertas sobre a implementação de medidas radicais de isolamento social, e outras, foram ignorados.

“O fato é que, agora, essa bomba de problemas de ordem mental está explodindo em nossos braços, e poderá causar muitos mais danos pela frente”, alertou Marisa em sua coluna no Pleno News.

“De forma deplorável, a politicagem e os interesses de mercado falaram mais alto. Tivemos emissora de TV, cuja reportagem pareceu ter sido substituída por boletins funerários (…). Agora, quem vai pagar a conta por essa onda de depressivos pandêmicos, sequelados emocionalmente pelo terrorismo de narrativas?”, questiona.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.