Verdade do evangelho é alvo do relativismo, diz escritor cristão


O relativismo vem ganhando adeptos também no meio cristão e o apologista Frank Turek está combatendo esse vento de doutrina apontando que uma verdade não podem ser relativa.

Turek aponta o óbvio ao dizer que um conceito chamado “verdade relativa” é contraditório e não segue nenhum parâmetro lógico. O veterano escritor, pregador, apresentador de rádio nos EUA e fundador do ministério de apologética cristã CrossExamined.org acredita que esse alerta precisa ser feito à Igreja de Cristo.

Em uma palestra para jovens adultos na Capela Cornerstone em Leesburg, estado da Virgínia (EUA), ele afirmou que qualquer afirmação de que “não há verdade” é uma declaração “autodestrutiva” porque se contradiz.

“Você ouve as pessoas dizendo: ‘não há verdade; você tem a sua verdade; eu tenho a minha verdade; toda verdade é relativa’… Bem, se não há verdade, o cristianismo não pode ser verdadeiro. Se não há verdade, o ateísmo também não pode. A realidade é que se não houvesse verdade, você iria à escola? Você iria à igreja? Você chamaria alguém de mentiroso se não houvesse verdade? Não. Mentiras pressupõem que há verdade. Claro, há verdade”, ponderou o apologista.

“Se alguém lhe disser: ‘não há verdade’, você deve fazer uma pergunta a essa pessoa. Você deve dizer: ‘Ei, isso é verdade? É verdade que não há verdade? Não há verdade, a afirmação de que não há verdade não pode ser verdade, mas afirma ser verdade’”, sugeriu.

Turek definiu uma “declaração autodestrutiva” como aquela que “não atende ao seu próprio padrão” porque “viola a lei da não-contradição”, que é “uma das leis fundamentais de todo pensamento”.

“Isso diz que ideias opostas não podem ser ambas verdadeiras ao mesmo tempo e no mesmo sentido. Por exemplo, se eu dissesse: ‘Não consigo falar uma palavra em inglês’. O que você diria? ‘Você acabou de usar o inglês para dizer isso’. Certo? Esta é uma afirmação autodestrutiva. E a maneira mais fácil de identificar afirmações autodestrutivas é transformar a afirmação em si mesma. Essa é a habilidade do pensamento”, explicou.

Confrontar o relativismo

Turek acredita que quando cristãos se deparam com pessoas que questionam o cristianismo, é preciso “concluir um tempo limite brevemente e aplicar a alegação a si mesmo [voltando] a alegação para si mesmo”.

Se alguém disser a um cristão que “toda a verdade é relativa”, o cristão pode reverter a afirmação respondendo: “Isso é uma verdade relativa?”, ilustrou Turek, acrescentando que a afirmação de que “toda a verdade é relativa” é por si só uma tentativa de estabelecer uma verdade absoluta:

“É como quando as pessoas dizem: ‘não há absolutos’. O que você vai dizer a ele? ‘Isso é absoluto?’”, insistiu.

Em nossa cultura contemporânea, Turek disse que as pessoas costumam dizer “não existe a verdade, apenas a minha verdade”: “Parece que todo mundo deveria concordar com isso, certo? Há apenas um problema. Quando alguém diz: ‘não existe a verdade, apenas a minha verdade’, se você virar a alegação para si mesmo, que pergunta você vai fazer de volta?”.

“Você pode dizer isso: ‘isso é apenas a sua verdade ou a verdade?’ Certo? Se esta afirmação aqui é apenas ‘sua verdade’, em outras palavras, apenas sua opinião, então por que eu deveria acreditar nisso? Certo? Mas, se você está dizendo que essa afirmação aqui é ‘a verdade’, você acabou de me dizer que não existem ‘as verdades’. Você vê o problema aqui? Esta é uma declaração de ‘a verdade’ alegando que não existem ‘as verdades’”, reiterou.

Quando as pessoas dizem que “não há verdade em nada além da ciência”, Turek disse que a afirmação pode ser ligada a si mesma, respondendo: “Essa afirmação é ciência? É uma verdade científica?”.

“Você pode entrar no laboratório e provar essa afirmação? Não, isso é uma afirmação filosófica. Você não pode provar isso no laboratório. Na verdade, você não pode fazer ciência sem filosofia. A ciência não diz nada. Os cientistas dizem. E por que estou dizendo isso? Porque todos os dados precisam ser coletados, e então todos os dados precisam ser interpretados. E quem faz isso? Os cientistas fazem isso. A ciência não diz nada”, provocou.

Defesa da fé

Turek disse que é importante que os cristãos entendam que praticamente todas as perguntas duvidosas que um não-cristão faz a eles sobre o tópico da verdade podem ser reveladas como contraditórias.

O apologista também disse que é importante que os cristãos entendam que compartilhar a verdade é mais do que apenas contradizer humildemente aqueles que questionam a fé, já que muitas vezes as pessoas que rejeitam o cristianismo o fazem porque estão enfrentando um “problema do coração” e não por causa de evidências factuais:

“O problema não está na cabeça. O problema está no coração. Eles não querem que seja verdade”, finalizou, segundo informações do portal The Christian Post.

Assine o Canal





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.