Xuxa diz que ser gay não é pecado em live com pastor liberal


Xuxa Meneghel, considerada por muitos no Brasil a “rainha dos baixinhos”, participou de uma live com o pastor liberal Hermes Fernandes, líder da Igreja Reina. Entendendo o conceito de ser homossexual no sentido de quem aceita e pratica a homossexualidade, ambos defenderam a ideia de que tal condição não seria pecado à luz da Bíblia.

No contexto da live, o conceito geral defendido por Xuxa e Hermes se resumiu à ideia de um amor divino abstrato (vago), passivo em relação ao pecado e distante do que é ensinado pela Bíblia Sagrada, onde apenas homem e mulher são retratados como modelo de casamento e constituição familiar.

“Se a gente levanta a bandeira de que Deus é amor, não pode ter preconceito, não pode ter discriminação”, afirmo Xuxa, ecoando o que o ativismo LGBT+ e as igrejas “inclusivas” alegam sobre o tema.

Hermes, por sua vez, autor de um livro chamado “Homossexualidade: da sombra da lei à luz da graça”, onde propaga a ideia de que a homossexualidade seria “parte da criação de Deus”, visto que “ninguém nasceu homossexual como castigo”, endossou a visão de Xuxa.

“Tenho a impressão de que ninguém entendeu o que Jesus quis dizer. Estão lendo outra Bíblia ou estão lendo a mesma Bíblia mas com lentes diferentes”, afirmou o líder religioso, aparentemente ignorando a passagem de Mateus 19:4-6, onde Jesus endossa a narrativa pré-diluviana da criação contida no livro de Gênesis.

No texto, ao ser questionado sobre a aceitação do divórcio, Jesus confirma por consequência que o plano divino sobre a união matrimonial envolve homem e mulher, ou “macho e fêmea”.

“Não tendes lido que aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez,
E disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne?”, diz os versos bíblicos.

Para o pastor Hermes, contudo, algumas partes da Bíblia estariam sendo manipuladas para condenar a prática homossexual.

“Você pode pinçar versículos para justificar homofobia, até genocídio, para justificar muita coisa errada. Jesus nos propõe uma espiritualidade humanizante”, alegou.  “Se você tirar o amor do cristianismo, não sobra nada”.

Xuxa, por fim, em dado momento chegou a admitir que apesar de ler a Bíblia e ter em sua família pessoas evangélicas, não consegue entender muito sobre o que está escrito. “Fui criada como católica, a minha mãe morreu evangélica, minha filha é evangélica, meu genro é evangélico, mas eu não consigo entender muita coisa da Bíblia”, disse ela.

Pastor associa postura de evangélicos no Brasil à ascensão do nazismo

Assine o Canal





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.