Aborígenes se convertem e surpreendem pastor: “Mais cristãos que nós”


Cumprindo a ordenança bíblica para anunciar o Evangelho da salvação nos quatro cantos do planeta, missionários foram até a região de Gochan Jiny-jirra, em Western Arnhem Land, na Austrália, a fim de alcançar os povos aborígenes locais. Para a glória de Deus, os resultados foram surpreendentes.

Isso porque, segundo Lindsay Parkhill, capelão que atua no local exercendo um trabalho missionário pela Igreja Unida, dezenas de aborígenes foram alcançados pelo Evangelho, entregando as suas vidas para Jesus Cristo.

“O Espírito Santo está trabalhando em Arnhem”, disse Lindsay, segundo informações do Eternity News. O capelão comemorou o fato de pelo menos 100 aborígenes terem sido batizados em uma cerimônia local conhecida como dedicação da cruz.

A tradição local diz que uma cruz de madeira quando fincada no chão, renova o compromisso com Deus. Trata-se de um simbolismo cultural que, agora, está completamente associado à fé cristã. 

“É uma cerimônia que tem uma longa tradição em Arnhem, provavelmente desde os anos 1970. Plantar uma cruz no chão é uma atividade cerimonial significativa e é tratada com grande reverência e significado pelos habitantes”, disse o líder religioso.

“Mais cristãos”

Pelo fato dos aborígenes locais serem descendentes de comunidades tribais, eles ainda mantém alguns costumes tribais, como a partilha dos bens e das atividades, tudo coletivamente, assim como viveram os cristãos primitivos conforme o livro de Atos.

Neste sentido, segundo o capelão, os aborígenes estariam vivenciando uma experiência cristã mais genuína em termos históricos. “Eles são mais cristãos do que nós, de acordo com os ditames de Atos, compartilhando posses e adorando regularmente”, explica Lindsey.

“O Espírito de Deus está vivo sete dias por semana, não apenas aos domingos”, ressaltou o líder, que conclui: “Os bininj são pessoas do Antigo Testamento, pessoas tribais, apoiadas nos fundamentos firmes de Jesus. Eles têm aquele senso de equidade e de hospitalidade.”





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.