livro traz reflexões sobre o pecado da idolatria


O pastor Alexandre Miglioranza, integrante da equipe do podcast Bibotalk, está lançando um livro intitulado Deus Não é Seu Ídolo, em que trata de questões teológicas sobre o desejo humano de tornar-se uma divindade e a motivação disso originada na idolatria.

No livro, o autor cita Platão, Nietzsche, Kant, Feuerbach e Jung para contextualizar o pecado da idolatria, inerente ao coração humano.

Conforme o material de divulgação do livro, o pastor Alexandre Miglioranza dirige a Église Baptiste de Montpellier, na França. Ele se formou bacharel em Teologia pela Faculdade Teológica Batista de São Paulo e é mestre em Teologia pelo Institut Protestant de Théologie, em Montpellier.

“Um cuidadoso estudo teológico com referências do saber filosófico e sociológico para analisar o comportamento humano no que se refere à idolatria. Este é Deus Não é Seu Ídolo, lançamento do pastor da Église Baptiste de Montpellier, na França, Alexandre Miglioranza”, diz a nota de divulgação.

A partir do que dizem as Escrituras e, em contraste com os ensinamentos de pensadores como Platão, Nietzsche, Kant, Feuerbach e Jung, o autor define qual o papel da idolatria na religião e na existência humana.

No livro, Miglioranza busca também refletir sobre o que é Deus, o que se espera d’Ele e quanto o Deus de cada um se parece com aquele revelado na Bíblia:

“Num sentido geral, a idolatria é compreendida como a adoração de imagens ou de objetos sagrados. Entretanto, a idolatria tem menos a ver com a atitude de alguém diante de uma estátua do que com sua condição existencial. E tudo começa […] com o instinto de sobrevivência e de pertencimento social do ser humano”, diz um trecho do livro, na página 21.

Fruto de uma dedicada e instigante investigação, este lançamento da Editora Mundo Cristão esclarece também a razão pela qual a humanidade mantém os ritos religiosos até os dias atuais.

O autor recupera e analisa textos bíblicos essenciais à reflexão não apenas sobre o tipo de relacionamento desenvolvido com Deus ao longo da vida, mas, em especial, sobre a perigosa e inútil tentativa de manipular Ele para atender aos desejos humanos.

“Deus torna-se a vontade humana de viver e não um outro ser que se coloca diante do ser humano. Feuerbach reitera essa ideia e sustenta que se o ser humano não tivesse desejos ou necessidades, não haveria religião alguma. Em outros termos, a humanidade crê em um Deus porque deseja ser feliz”, argumenta o autor em outro trecho da obra.

A nota de divulgação define o livro como uma “leitura esclarecedora, […] um convite para vivenciar uma espiritualidade madura e para quem deseja evitar heresias, abandonar a superficialidade e se aprofundar em um genuíno relacionamento com o Criador”.

De acordo com informações da editora Mundo Cristão, é casado com Ana Claudia, com quem tem dois filhos, Bárbara e Eduardo, e também é membro da equipe do Bibotalk desde 2013.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.