Jovem desiste de abortar gêmeos ao ouvir o coração dos bebês batendo


Abortar o próprio filho pode ser algo traumático em muitos aspectos, e no caso da jovem Brooke Alexander, grávida de gêmeos, essa prática poderia lhe trazer danos ainda maiores, visto que seriam duas vidas sentenciadas à morte por sua possível decisão.

Contudo, a mulher de 18 anos resolveu tomar uma decisão diferente, após se deparar com um exame onde teve a oportunidade de ouvir o coração dos seus filhos batendo, o que lhe fez enxergar a vida no útero por uma perspectiva completamente diferente.

Moradora do Texas,  nos Estados Unidos, a jovem teve que cumprir uma das exigências da lei “Texas Heartbeat Act”, que obriga mulheres que desejam abortar, a fazer um exame de ultrassom, a fim de que possam saber se já existe batimento cardíaco ou não no nascituro.

Quando Brooke ouviu o coração dos filhos gêmeos, ela se viu conscientemente tocada, percebendo que abortar seria, de fato, decidir matar duas vidas inocentes e completamente indefesas, dependentes tão somente da proteção da mãe.

Graças a lei aprovada no Texas em setembro do ano passado, milhares de bebês tiveram as suas vidas poupadas. Segundo um relatório da Comissão de Saúde e Serviços Humanos do Texas, por exemplo, 2.197 nascituros foram abortados em setembro, em comparação com 5.404 no mês anterior.

Para Kimberlyn Schwartz, diretora de mídia e comunicação da organização conservadora pró-vida Texas Right to Life, os frutos da lei ainda serão bem maiores, especialmente se o estado resolver restringir totalmente o aborto, algo possível agora, graças à derrubada da lei conhecida como Roe vs Wade, na Suprema Corte.

“Por mais de 150 dias, nosso trabalho salvou cerca de 100 bebês por dia. Nosso impacto está apenas começando, à medida que mais estados buscam replicar nosso sucesso”, disse Kimberlyn, segundo informações do The Christian Institute.

“Uma decisão de Deus”, diz Trump sobre revogação do direito ao aborto nos EUA

Assine o Canal





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.