Valores cristãos são odiados pela sociedade, diz deputada cristã


A sociedade ocidental se habituou a nutrir ódio ao cristianismo e aos seguidores de Jesus Cristo. Essa é a avaliação da deputada finlandesa Päivi Räsänen, que recentemente foi absolvida de uma acusação de homofobia por pregar a doutrina bíblica a respeito da sexualidade.

Durante uma palestra na Cúpula Internacional de Liberdade Religiosa em Washington, DC, no final de junho, a deputada finlandesa expôs seu ponto de vista a respeito do processo que foi concluído com sua absolvição.

Päivi Räsänen declarou, em entrevista, que sentiu na pele a mudança de paradigma na sociedade ocidental quando se viu sob risco de enfrentar uma prisão de até seis anos. Segundo a deputada, no “mundo pós-cristão” a realidade social é que “os valores cristãos são, de fato, uma minoria”.

“A mudança foi tão rápida que é difícil entender o que está acontecendo”, disse ela ao portal The Christian Post. Casada com um pastor luterano, ela entende que o ataque aos valores cristãos é parte de uma estratégia de “quebra da virtude e do desafio dos valores cristãos” que agora se tornou “muito visível em nossas sociedades”.

“Todos nós somos pecadores e precisamos de Jesus. Mas agora, acho que há um ódio pesado contra os valores cristãos em nossa sociedade. Se você fala sobre questões de gênero – que existem dois gêneros ou que o casamento pertence a uma mulher e um homem – isso desperta ódio contra você em nossa sociedade”, acrescentou.

Ela reiterou sua surpresa com a situação que enfrentou ao longo dos últimos meses dizendo que “nunca pensou” que seria processada por expressar apoio a “doutrinas cristãs clássicas sobre casamento e sexualidade”, ou por discutir abertamente seus “valores cristãos” e crenças sobre “casamento e santidade da vida humana” durante seu tempo como parlamentar.

Além dela, o bispo luterano Juhana Pohjola, da Diocese da Missão Evangélica Luterana da Finlândia, foi também acusado por ter publicado um livro da deputada sobre o tema, anos atrás.

“Nada mudou em minha fé e em minha convicção, mas de repente eu me tornei uma criminosa por causa desse ódio. O mundo mudou. Acho que minha convicção não mudou, mas o mundo mudou muito [rapidamente] na Finlândia e acho que também em outros países ocidentais, países pós-cristãos”, constatou Päivi.

Ainda enfrentando um recurso dos promotores, que não se conformaram com a vitória da deputada na Justiça, Päivi entende que sua “possível vitória no Tribunal de Apelação e especialmente na Suprema Corte” será uma “vitória ainda maior para a liberdade de expressão e a liberdade religiosa”.

Ela pediu aos cristãos que entendam que devem “acordar para ver o que está acontecendo” para preservar a liberdade religiosa: “Temo que isso leve a algum tipo de autocensura. Se você for rotulado de cristão conservador, isso prejudicaria sua carreira ou sua aceitação social. Então, esses tipos de problemas são muito atuais na sociedade finlandesa”, finalizou.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.