Nikolas pode ser processado por criticar “trans” em banheiro da irmã


O vereador Nikolas Ferreira (PL-MG) utilizou as suas redes sociais para fazer uma denúncia envolvendo a sua irmã, uma adolescente de 16 anos. Segundo o parlamentar, ela se viu constrangida ao se deparar com um jovem masculino no banheiro feminino, alegando ser transexual.

Potencial candidato a deputado federal por Minas, Nikolas Ferreira acabou sendo confrontado por uma vereadora do PSOL, Bella Gonçalves, que discutiu com ele na Câmara municipal.

“O que aconteceu hoje em Belo Horizonte é muito surreal, o que aconteceu hoje foi um crime de transfobia, simplesmente de que adolescentes não podem ser quem realmente desejam ser entendidas. É preciso investigar sobre o caso”, disse Bella Gonçalves.

A autorização para os chamados “banheiros trans” em universidade e escolas do país, de fato, tem provocado grande discussão popular e também no ambiente político. Os críticos alegam que tal decisão não pode se basear numa narrativa ideológica, onde o sexo biológico é desprezado em lugar de uma visão sobre si mesmo.

Por se tratar de um espaço íntimo, onde meninas e mulheres se sentem mais expostas fisicamente, consequentemente mais vulneráveis, os críticos dos banheiros trans defendem que os transexuais utilizem esses ambientes de acordo com o sexo biológico, ou mesmo espaços exclusivos para este segmento.

Nikolas Ferreira disse que por causa da sua denúncia, agora poderá ser processado judicialmente pela vereadora psolista. O parlamentar, contudo, demonstrou tranquilidade sobre o caso, recomendando que os trans do sexo masculino não utilizem banheiros femininos.

“Psolista me denunciando no Ministério Público pelo trans no banheiro. O vídeo não mostra o rosto, nome e nenhuma identificação”, argumentou o vereador. “Não quer ser filmado por uma menina no banheiro? Não entre em uma banheiro de meninas, sendo um homem. Simples assim.” Veja também:

Vereador alerta: ‘Quando começar a queimar igreja, espancar pastores, talvez acordem’

Assine o Canal





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.