governo sanciona Lei da Semana Nacional da Adoção


O governo do presidente Jair Messias Bolsonaro (PL) sancionou na quinta-feira passada (30) uma lei que cria a Semana Nacional da Adoção. A medida visa promover uma série de estímulos em prol do acolhimento de crianças que ainda não encontraram famílias adotivas no país.

Se trata da Lei 14.387/22, inspirada no PL 10728/18, do deputado Herculano Passos (Republicanos-SP), aprovada em 2021 no Congresso Nacional. A proposta estabelece a semana comemorativa anterior ao Dia Nacional da Adoção, celebrado em 25 de maio.

Para o senador e relator da proposta no Senado, Fabiano Contarato (PT-ES), a Semana Nacional da Adoção ajudará a conscientizar a população sobre a necessidade de acolhimento das crianças e adolescentes que não estão entre o grupo de maior procura por parte dos pais aptos à adotar.

Se tratam de crianças portadoras de doenças crônicas, deficiência mental ou mesmo com idade mais elevada. Além disso, menores com a cor da pele negra também estão entre os que aguardam maior tempo para a adoção.

“A sociedade precisa lembrar que, para muitas crianças e adolescentes, a adoção representa uma nova chance de viver em um contexto acolhimento familiar e social”, declarou o senador, segundo a Agência Câmara.

São menores que, segundo Contarato, estão “impossibilitados por diferentes razões de conviver com os pais biológicos, eles encontram na nova família o carinho e a atenção que precisam para crescerem e se desenvolverem de forma saudável e feliz.”

Adoção sim, aborto não

Recentemente, a atriz Klara Castanho fez uma revelação que comoveu o país, ao dizer que foi estuprada, ficando grávida posteriormente. Ela, contudo, optou por dar o bebê para adoção, em vez de recorrer ao direito constitucional pelo aborto, permitido no país em casos dessa natureza.

“Eu não tinha (e não tenho) condições emocionais de dar para essa criança o amor, o cuidado e tudo o que ela merece ter. Entre o momento que eu soube da gravidez e o parto se passaram poucos dias. Era demais para processar, para aceitar e tomei a atitude que eu considero mais digna e humana”, disse a atriz. Confira:

Atriz da Globo diz ter sido estuprada e entrega bebê para adoção: ‘Atitude mais humana’

Assine o Canal





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.