Renomado cientista admite que a ciência não preenche “vazio do coração”


Para quem se dedica a conhecer um pouco do mundo científico atual, não é mais novidade o fato de que a ciência, por si mesma, não traz respostas aos maiores dilemas da vida humana. Essa realidade também foi constatada pelo renomado cientista aeroespacial romeno, Dragos Bratasanu.

O “Dr. Dragos”, como é mais conhecido, já foi nomeado para o prêmio MIT Innovators Under 35 como uma das “mentes mais brilhantes da Europa”. O seu sucesso no mundo científico, contudo, não foi suficiente para preencher “o vazio” em sua vida.

Mesmo sendo um destaque na National Geografic por sua pesquisa junto à NASA (Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço), o cientista se viu mergulhado em uma depressão que lhe fez rever todos os seus conceitos sobre o sentido da vida.

“A dor era tão intensa que peguei meu travesseiro e clamei a Deus do fundo do meu coração: Se você é real, eu preciso de você agora”, disse ele em uma entrevista à CBN News.

Busca por sentido

A necessidade de sentido em sua vida, fez com que o Dr. Dragos buscasse respostas em várias crenças religiosas. Ele ainda não tinha noção de que a fé em Jesus Cristo não é mais “uma” entre muitas, mas sim a revelação da própria verdade acerca de Deus.

Entre idas e vindas em religiões asiáticas e espíritas, ele só veio a ter os primeiros contatos com algo mais sólido do cristianismo quando leu um livro de Katheryn Kuhlman, uma pregadora cristã dos Estados Unidos, a qual faz uma série de relatos de milagres em sua obra.

“Você simplesmente não pode negar as evidências. Eu li que as piores e mais horríveis doenças foram curadas. E entendo que o papel da ciência não é definir o que é possível e o que não é possível, ou dizer o que podemos ou não fazer. O papel da ciência nada mais é do que observar, explicar e entender. É isso”, disse o cientista.

O Dr. Dragos, então, posteriormente foi chamado a entregar a sua vida para Cristo. Como um cientista acostumado a lidar com evidências, ele uniu o seu conhecimento empírico aos fatos ligados à fé, e acabou se convertendo ao Evangelho.

Com isso, a sua conclusão agora é de que “a ciência e a tecnologia transformaram nosso mundo de maneiras belas e surpreendentes, mas não são suficientes para preencher o vazio em nosso coração.”

“Precisamos sentir o fluir do Espírito de Deus dentro de nós para termos uma vida significativa e com propósito”, diz ele. “Quando você vai até Jesus com o coração aberto, não à igreja, não à religião, mas para uma dimensão mais profunda, sentindo o amor e o poder de Deus, então o céu se abre.”





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.