Namorar um não cristão possui “implicações espirituais”, diz autora ex-gay


A autora cristã Jackie Hill Perry, conhecida por seu livro “Garota gay, bom Deus”, onde relata como deixou o estilo de vida homossexual para se tornar seguidora de Jesus Cristo, fez uma série de alertas aos cristãos que desejam ter um relacionamento amoroso, e que por isso acabam se expondo a certos riscos.

Perry, no caso, falou sobre o jugo desigual, que é quando alguém se relaciona com outra que não compartilha da mesma fé. Para os cristãos, então, esse tipo de relacionamento possui “implicações espirituais”, segundo a autora.

“No início da minha fé cristã, eu sentia que, porque eu tinha acabado de sair da homossexualidade, eu deveria ficar com um cara para me tornar mais heterossexual”, disse Parry, explicando que  muitas vezes a busca por alguém é fruto da impaciência e, portanto, atitudes precipitadas.

Ela também apontou o fator emocional como agente influenciador. “Há também a parte da solidão”, contou ela. “Eu estava sempre conversando com alguém, eu sempre tinha alguém para enviar mensagens. Era desconfortável para mim vir a Jesus e apenas ficar sem ninguém para conversar.”

O pecado sexual

Outro aspecto apontado por Parry como um pecado que traz implicações espirituais é o sexo antes do casamento, também conhecido como fornicação. A autora explica que é muito difícil resistir a essa prática com alguém que não possui o mesmo compromisso com a Palavra de Deus.

“Se abster do pecado sexual nem mesmo faz sentido para alguém que não teve sua mente renovada. E eu não tenho tempo para convencê-lo sobre porquê Jesus é Senhor do seu corpo”, disse ela.

Casada com Preston Perry, o marido da autora também contou um pouco da sua experiência. “É perigoso quando você entra em um relacionamento em jugo desigual, porque isso vai criar um conjunto diferente de problemas. Porque quando for hora de orar, quando for hora de jejuar sobre algo sério, você vai querer estar com alguém que conhece Jesus”, disse ele.

Um pensamento comum por parte de quem se relaciona com um não crente é o da possível conversão. Acreditando poder levar a pessoa para Cristo, o cristão termina se arriscando a ser vítima do processo inverso.

“É perigoso acreditar que Deus virá e os salvará. E se Ele não fizer isso no seu tempo, e se Ele não fizer nada, então você está preso a alguém que pode segurá-lo espiritualmente”, disse Preston no podcast do casal.

Por fim, Perry e o seu esposo concluem aconselhando os irmãos em cristo a terem a certeza de que Deus já preparou a pessoa certa para cada um, não havendo motivo para impaciência e atitudes precipitadas.

“Deus tem alguém que Ele projetou de forma única que será perfeito para você. Mas na nossa falta de paciência, queremos namorar alguém que marque todos os requisitos, exceto seguir Jesus”, concluem.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.