casal ignora conselho médico para abortar e hoje dá lição


O testemunho do casal Chad e Amy Kempel é uma verdadeira lição de fé, persistência e superação em muitos aspectos. Eles passaram anos lutando para gerar um filho, até que Deus os abençoou de forma extraordinária, os tornando pais de nada menos que sete crianças saudáveis.

O começo, contudo, foi difícil para o casal. Isso porque, Amy teve abortos espontâneos em suas primeiras gestações. Eles perderam um filho em 2012, e em 2013 chegaram a dar à luz a gêmeos, Marshall e Spencer, que também não resistiram e faleceram uma hora após o parto.

Apesar das perdas, o casal se manteve confiante de que formaria uma família. “Eu sou mais copo meio cheio e Amy meio vazio. Ela pensou depois que perdemos os gêmeos que isso nunca iria acontecer”, disse Chad à CBN News.

“E eu era exatamente o oposto. Isso finalmente prova que podemos engravidar e ter filhos. Estamos quase lá e eu apenas senti que deveríamos ter filhos. Nossas idéias de vida envolviam família”, disse ele.

De fato, Chad estava certo. Deus começou a agir na vida do casal, concedendo a filha Savannah em outubro de 2014, e Avery, em junho de 2016. Contudo, haveria muito mais para acontecer na jovem família.

Quíntuplos

Chad e Amy Kempel disseram que continuaram querendo mais filhos, até que ficaram grávidos novamente. O que eles não esperavam, no entanto, era a notícia de que não havia apenas um, mas sim cinco filhos no útero.

“Anos tentando criar uma família, essa foi uma das vezes em que senti medo”, disse Chad. O motivo era compreensível. Uma vez que Amy já havia sofrido abortos espontâneos, o casal não tinha certeza se o seu corpo conseguiria suportar a gestação de cinco crianças.

O clima de dúvida se instalou de vez quando eles receberam uma orientação médica para abortar. “O médico disse: ‘Não fique muito preocupado. Esses muitos fetos não vão ficar por aqui, você provavelmente vai perder alguns deles.’ Nos dizendo para não nos preocuparmos porque alguns vão morrer”, lembrou Chad.

Literalmente, os pais foram aconselhados a escolher qual dos filhos deveria viver. “Você está matando bebês. Aquele médico pressionou para que fizéssemos a redução seletiva”, disse o pai.

“Saímos dessa consulta chorando. Esses profissionais médicos estão nos dizendo que é isso que devemos fazer”, disse ele, no caso, em referência ao aborto. O casal, contudo, discordou da orientação. “Vamos amar os bebês e esperar que eles tenham uma chance no mundo. Abortar nunca esteve em nossos planos.”

Foi exatamente isso o que Chad e Amy Kempel fizeram. Eles resolveram entregar a vida dos cinco bebês nas mãos de Deus, crendo que, assim como nas outras vezes em que tiveram e perderam filhos, o Senhor daria o devido destino.

“A fé sempre esteve na vanguarda para mim. Sinto que havia uma conexão espiritual que nos carregou durante as gestações. Estou colocando isso nas mãos de Deus. Não queremos fazer isso e agora estamos aqui e está tudo em Suas mãos”, disse Chad ao lembrar da decisão.

Filhos saudáveis

Os cinco filhos do casal nasceram em 11 de janeiro de 2018. Foram três meninos e duas meninas – Lincoln, Noelle, Grayson, Preston e Gabriella, todos saudáveis. Eles vieram ao mundo com 27 semanas de gestação. Apesar de pequenos, estavam bem, confirmando a providência de Deus em suas vidas.

“Nos disseram minutos após o nascimento que todos são saudáveis. Eles são pequenos e frágeis, mas todos são saudáveis. Mudou para extrema gratidão e todos os dias agradeço a Ele [Deus]. Através de todos os nossos sofrendo, aprendi que nada mais importa na vida”, contou o pai.

Atualmente Chad e Amy Kempel testemunham sobre o quanto é importante confiar na providência de Deus, mesmo quando às circunstâncias parecem difíceis ou mesmo impossíveis. “Não desista. Há opções. Não dê ouvidos aos médicos quando eles têm uma visão negativa das coisas”, concluem.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.