Fruto de estupro, pastor testemunha contra aborto: “Mãe escolheu a vida”


O testemunho do pastor Steventhen Holland é algo tremendo, pois revela o quanto Deus é capaz de extrair de situações traumáticas algo em favor da vida. Nascido após um estupro coletivo sofrido por sua mãe, o líder religioso hoje dedica parte da sua vida na luta contra o aborto.

Portadora de doença mental, a mãe de Holland, chamada Glenda Sue, tinha 18 anos quando foi estuprada por 5 homens. O caso não foi denunciado devido a ameaças. Grávida e sem amparo familiar, tendo outros cinco irmãos também portadores de doença mental, ela buscou assistência na casa de uma mulher.

Glenda, contudo, fugiu da casa onde estava e passou a morar numa caixa de papelão, mesmo com sua gestação avançada e um retardo mental, o qual lhe deixou com uma mente equivalente a de uma criança de 11 anos.

“Ela sabia que minha vida tinha propósito, mas não tinha acesso a recursos e apoio”, disse Holland, lembrando que a sua mãe recusou todas as propostas para fazer o seu aborto, decidindo como estando orientada pelo Espírito Santo, em manter a gravidez até o final.

Providência de Deus

Morando na rua, Glenda acabou sendo encontrada por um adolescente de 16 anos. O rapaz viu que ela estava grávida e resolveu levá-la para a casa dos seus pais, onde ela passou a viver. As condições da família, no entanto, também eram muito precárias.

“Aquele jovem foi um enviado de Deus”, disse Steventhen. “Ele tentou ajudar minha mãe a cuidar de mim quando ela voltou do hospital, mas sua família estava empobrecida e não tinha dinheiro para me alimentar adequadamente. Então, com a permissão da minha mãe, esse garoto de 16 anos me levou para o Serviço Humano, onde eu poderia obter a assistência de que precisava.”

Holland finalmente foi cuidado, até que foi encaminhado para adoção. Ele pode crescer e estudar Teologia, se tornando pastor de jovens aos 27 anos. Já casado e com filhos, o líder religioso resolveu investigar a sua origem, pois descobriu que havia sido adotado aos oito anos.

“Um dia, o Espírito Santo me disse que era hora de procurar minha mãe. Eu era casado e minha esposa havia perdido dois bebês. Eu só queria obter informações sobre meu histórico médico, pelo menos”, disse ele. “Mas o mais importante, eu só queria dizer a ela que a amava e agradecê-la por me dar a vida.”

Pastor Steventhen Holland
O pastor Steventhen Holland, nascido após um estupro coletivo sofrido por sua mãe, que se recusou a fazer o aborto do filho. Foto: reprodução/redes sociais

 

Holland conseguiu obter as informações sobre a sua mãe. Ele descobriu através de um tio que trabalhava como mágico. Glenda vivia em um centro psiquiátrico na época. Todos marcaram um encontro, e na ocasião mãe e filho se reencontraram, após 27 anos.

Holland, fundador e líder do ministério Broken Not Dead Ministries, teve a grande oportunidade de ver a sua mãe biológica pouco antes de ela falecer, alguns anos depois. Eles cantaram juntos um louvor a Deus.

“A percepção me atingiu de que era um milagre eu estar vivo. Minha mãe escolheu a vida apesar de não poder cuidar de mim. Foi um grande ato de amor me deixar ir, então tive a chance de prosperar”, disse ele ao Live Action News. Assista o momento emocionante do reencontro, abaixo:

Assine o Canal





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.