Cristianismo progressista levará pessoas ao inferno, diz Franklin Graham


As doutrinas malignas que, de tempos em tempos, assolam o meio cristão devem ser desmascaradas e denunciadas por conta de suas repercussões na eternidade, afirmou o pastor Franklin Graham ao expor os erros do chamado “cristianismo progressista”.

Graham, que atua como evangelista e dirige duas entidades cristãs de atuação global – a Associação Evangelística Billy Graham e a entidade missionária Samaritan’s Purse – publicou um artigo na revista Decision sobre os riscos dos ventos de doutrina.

Confira abaixo a íntegra:

Por décadas, uma guerra tem sido travada contra o cristianismo bíblico que está sob o nome aparentemente inocente de “cristianismo progressista”.

Surgiu nos salões dos seminários, se infiltrou nos púlpitos de milhares de igrejas e foi propagado por uma mídia liberal ímpia. Ela está empenhada em lançar dúvidas e minar os princípios fundamentais da Palavra de Deus.

Muitas das cartas do apóstolo Paulo foram escritas para igrejas que estavam passando por sérios erros doutrinários. Um de seus mais severos foi escrito para a igreja na Galácia, que faz parte da Turquia moderna. Nele, ele lançou uma severa repreensão pelo ensino que havia poluído a igreja da Galácia:

“Estou surpreso que vocês estejam abandonando tão rapidamente aquele que o chamou para viver na graça de Cristo e estejam se voltando para um evangelho diferente – que na verdade não é nenhum evangelho. Evidentemente, algumas pessoas estão confundindo vocês e tentando perverter o Evangelho de Cristo. Mas mesmo se nós ou um anjo do céu pregar um evangelho diferente daquele que pregamos a você, que eles estejam sob a maldição de Deus! Como já dissemos, agora digo novamente: se alguém está pregando para você um evangelho diferente do que você aceitou, que esteja sob a maldição de Deus!” (Gálatas 1:6-9, NVI).

No caso dos gálatas, Paulo estava abordando especificamente sua tentativa de retornar às exigências da lei, em vez de continuar a viver pela graça por meio da fé na obra sacrificial e expiatória da cruz de Jesus Cristo. Tal tentativa não foi apenas uma má ideia; na verdade, resultaria em viver sob a maldição de Deus, não sob o Seu favor.

Eu diria que exatamente o mesmo aviso se aplica hoje aos defensores do cristianismo progressista. Eles enganosamente promovem e proclamam o que eu acredito ser claramente um “evangelho diferente, que na verdade não é nenhum evangelho”.

Deixe-me dizer isso novamente – o cristianismo progressivo não é evangelho de forma alguma. Não tem nada a ver com o Evangelho da morte, sepultamento e ressurreição de Cristo. Isso resulta em nada além de confusão espiritual e caos.

Aqui está o problema: o cristianismo progressista nega a verdade divinamente inspirada e autorizada da Bíblia, pois ela cruza todas as facetas da vida. Por exemplo, embora as Escrituras digam claramente que o casamento é entre um homem e uma mulher, os proponentes do cristianismo progressista torcem e distorcem a verdade da Palavra de Deus sobre a sexualidade, concentrando-se em tendências sem sentido como identidade de gênero. Eles negam a distinção dos sexos de Deus e, em vez disso, inventam seus próprios padrões equivocados, não guiados pela Palavra de Deus. As influências culturais degradantes que abraçam movimentos como o casamento gay têm mais influência sobre suas crenças do que a Bíblia.

Quando o tópico da justiça é discutido, o cristianismo progressista está principalmente preocupado com as questões de justiça social e racial (que a Bíblia aborda), mas na maioria das vezes negligencia a questão muito mais fundamental da justiça de Deus – como um Deus santo e justo lida com homens pecadores e ímpios.

E quando se trata da questão do pecado pessoal, o cristianismo progressista com mais frequência falha em ver as consequências desastrosas do estado depravado e pecaminoso da humanidade. O ensino bíblico sobre o precioso sangue de Cristo, a obra sacrificial, substitutiva e expiatória da morte de Cristo na cruz, é muitas vezes negligenciado ou distorcido.

Portanto, o perigo real e final é que o cristianismo progressista pode enviar uma pessoa para o inferno. Eu sei que parece duro, mas é verdade. Rejeitar a divindade de Cristo é negar a Cristo e condenar-se a uma eternidade passada no inferno.

Amar as trevas mais do que a luz terminará em uma eternidade no inferno. Esperar que somente as boas obras ganhem a Salvação, enquanto rejeita o dom da vida eterna pela fé em Cristo somente, levará diretamente ao abismo eterno.

Negar a plenitude da Trindade – Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo – pode arriscar uma pessoa passar sua eternidade separada da glória e esplendor de Deus Todo Poderoso.

Nota como outra coisa que não seja o cristianismo ortodoxo e bíblico pode ser muito perigoso e mortal? É por isso que o apóstolo Paulo lançou uma maldição sobre aqueles que pregam um evangelho diferente do Evangelho do Senhor Jesus Cristo.

Veja como Paulo definiu precisamente o Evangelho: “Também, irmãos, declaro-vos o Evangelho que vos anunciei, o qual também recebestes e no qual permaneceis, pelo qual também sois salvos, se reterdes a palavra que vos anunciei, a menos que crestes em vão. Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras” (1 Coríntios 15:1-4 – Nova Versão King James). 

Este é o único Evangelho salvador. Os pregadores devem proclamá-lo fielmente do púlpito se quiserem que seus congregados sejam convencidos de seus pecados e confiem exclusivamente no sangue de Cristo para o perdão de seus pecados. Louvor e adoração têm seu lugar na igreja, mas não há substituto para pastores que pregam o poder da cruz e a ressurreição.

Os pastores de hoje devem “pregar a palavra! Esteja pronto na estação e fora da estação. Convencer, repreender, exortar, com toda paciência e ensinamento. Porque virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina, mas segundo os seus próprios desejos, porque têm comichão nos ouvidos, amontoarão para si mestres; e desviarão os ouvidos da verdade, e se desviarão para as fábulas. Mas seja vigilante em tudo, suporte as tribulações, faça a obra de um evangelista, cumpra o teu ministério” (2 Timóteo 4:2-5, NVI).

Certamente não há nada muito avançado no cristianismo progressista. Na verdade, ele regride ao pensamento e à vida antibíblicos, e coloca a própria alma de uma pessoa em perigo eterno.

Os evangélicos precisam guardar a verdade da pregação e vida bíblica genuínas, permanecendo verdadeiros e ousados sobre exatamente o que a Bíblia ensina claramente. Não há outra maneira de ser salvo e protegido por toda a eternidade.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.