mais um pastor é preso


Um pastor acusado de crimes sexuais contra crianças com idades entre 3 e 8 anos, supostamente cometidos entre 2017 e 2018, foi preso na última quarta-feira, 18 de maio, em Goiânia (GO).

O pastor Rui Donizete Costa foi preso pela Polícia Civil sob acusação de cometer crimes sexuais contra crianças na cidade de Itajá, região sudoeste de Goiás. Uma foto sua foi divulgada para que outras pessoas possam reconhecê-lo na eventualidade de existirem outras vítimas.

O delegado Nicolas Alvarenga afirmou que até agora são três crianças, com idades entre 3 o 8 anos à época dos crimes, que acusam Costa dos crimes: “Ele tinha a confiança dos fiéis, por isso os filhos dos fiéis tinham acesso à casa do pastor. Ele abusava das crianças. Para uma delas, ele chegou a mostrar vídeos pornográficos”, afirmou.

As investigações em andamento apontam que as crianças eram deixadas pelos pais na casa do pastor, que as reunia para assistir televisão. De acordo com relatos, Costa aproveitaria esses momentos para acariciar as partes íntimas das crianças.

“Como as crianças ainda não tinham discernimento, os pais somente descobriram em 2021”, completou Alvarenga, acrescentando que o pastor foi confrontado pelos fiéis, mas negou as acusações, afirmando que tratava-se de imaginação das crianças.

Os pais das crianças, então, procuraram a Polícia para fazer a denúncia no meio do ano passado, quando as investigações foram iniciadas, segundo o delegado. Nesse período, o pastor foi transferido de congregação, passando a viver em outra cidade, e a Polícia Civil procurou a Justiça para pedir um mandado de prisão temporária.

Ontem, 18 de maio, ele foi encontrado em Goiânia, mas a Polícia não divulgou onde ele passou a morar após ter sido transferido de igreja. Ele foi interrogado na delegacia, mas o conteúdo de seu depoimento não foi divulgado pelos investigadores.

A reportagem do portal G1 tentou contato com a defesa do pastor para obter um posicionamento sobre a prisão e as acusações, mas não houve resposta imediata. Os representantes da igreja também foram contatados, contudo também não houve retorno.

Crimes recorrentes

Há menos de um mês, uma congregação da Assembleia de Deus confirmou o desligamento de um pastor que foi preso após ter estuprado uma menina de apenas 12 anos de idade e confessado o crime.

Luiz Alberto Pacifico Soares, 38 anos, foi preso no dia 25 de abril, em Itanhaém, município localizado no litoral paulista. Ao prestar depoimento, afirmou que os encontros com a menina – que frequentava a congregação que ele dirigia – ocorreram por dois meses.

A Polícia Civil informou que testemunhas relataram o relacionamento à mãe da menina e, depois, ao 2° Distrito Policial de Itanhaém. A partir da denúncia, policiais procuraram a família para esclarecer o caso, e a investigação resultou na prisão de Soares.

A legislação vigente no país classifica como estupro uma relação sexual, mesmo que consensual, entre um maior de idade e uma pessoa com menos de 14 anos.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.