Políticos e evangélicos comemoram aprovação do ensino domiciliar


Na quarta-feira (18), o requerimento de urgência para o ensino domiciliar foi aprovado na Câmara dos Deputados, constituindo uma vitória para o governo federal e seus aliados. O Projeto de Lei 3179/12 já obteve a maioria dos votos favoráveis, mas continuará sendo debatido ainda nesta quinta.

Pelas redes sociais, lideranças religiosas e ativistas aliados ao governo federal comemoraram a aprovação do homeschooling, como também é chamado o ensino domiciliar, devido à prática já ser comum em outros países.

Para a psicóloga cristã Marisa Lobo, pré-candidata a deputada federal pelo Paraná, por exemplo, a aprovação do ensino domiciliar “é uma vitória para os brasileiros que lutam contra a doutrinação ideológica nas escolas.”

“Temos muito a avançar, claro, mas a liberdade de poder escolher ensinar os filhos em casa é uma grande conquista”, disse ela em sua rede social. Segundo a autora de “Famílias em Perigo”, além da preocupação com a questão ideológica nas salas de aula, o homeschooling também pode viabilizar uma aprendizagem diferenciada.

“A sala de aula nivela o ritmo de ensino e muitas vezes termina prejudicando o potencial daqueles que podem desenvolver uma aprendizagem diferenciada devido à personalização do método”, explicou Marisa. “São coisas levadas em consideração pelos pais que optam pelo ensino domiciliar.”

Damares Alves, ministra licenciada da pasta da Mulher, Família e Direitos Humanos, também celebrou a medida. “Uma vitória de todos nós, que há anos travamos uma batalha junto às famílias por este direito. Nossa luta ainda não acabou, o texto segue para o Senado”, postou.

Resistências

Apesar da vitória na Câmara, o Projeto de Lei 3179/12, de fato, deverá ser analisado agora no Senado Federal, onde também precisará ser aprovado para só então ser encaminhado para sansão presidencial.

Enquanto isso, figuras da oposição como o pré-candidato à Presidência, Ciro Gomes, já manifestaram posições contrárias ao ensino domiciliar. O pedetista que, por sinal, vem sendo apoiado pelo evangélico Cabo Daciolo, chamou o homeschooling de “modismo” fruto de uma “ideologia imbecil”.

“Acho esses modismos muito mais motivados por ideologia imbecil nesse momento de estupidez coletiva que a humanidade está vivendo (…) Quem achar esse modismo uma coisa boa vote em outro, porque eu sou contra”, disse ele numa conversa com o pastor Yago Martins.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.