fiel morreu durante ataque em igreja ao tentar deter atirador


O fiel que morreu durante um almoço realizado após o culto matinal do último domingo, 15 de maio, na Igreja Presbiteriana de Genebra, na Califórnia (EUA), era um médico e foi baleado mortalmente quando tentava impedir o atirador. A Polícia local o considera um “herói”.

O dr. John Cheng, 52 anos, era membro da Igreja Presbiteriana de Taiwan em Irvine. Essa congregação usa o templo da Igreja Presbiteriana de Genebra em Laguna Woods, Califórnia.

As autoridades investigam o caso e têm fortes suspeitas de que o crime foi motivado por questões políticas. O homem que abriu fogo, e foi detido pelos fiéis, é David Chou, de 68 anos, que ficou indignado com as tensões políticas entre a China e Taiwan.

Na última segunda-feira, 16 de maio, os fiéis da igreja se reuniram para lamentar a morte de Cheng e também os ferimentos causados a outras cinco pessoas no ataque. A pessoa mais velha ferida no incidente tem 92 anos de idade.

O dr. Cheng foi ferido como “herói” pelo xerife do condado de Orange, Don Barnes, em um comunicado feito nas redes sociais, pois seu gesto salvou “a vida de mais de dezenas de pessoas”.

Massacre evitado

De acordo com informações da emissora Christian Broadcasting Network (CBN News), David Chou acorrentou as portas e colocou supercola nos buracos das fechaduras do templo, antes de abrir fogo com duas pistolas 9 mm – compradas legalmente anos atrás em Las Vegas.

Ele tinha consigo outras três malas, contendo, entre outras coisas, quatro dispositivos incendiários do tipo coquetel Molotov e munição extra para as pistolas.

Chou abriu fogo, mas foi atacado pelo médico que terminou perdendo a vida. Esse confronto permitiu que outros fiéis subjugassem o criminoso e o amarrassem com extensões de tomada. Um dos que partiram para cima dele foi o pastor da congregação, que o atacou com uma cadeira.

“Continuamos nossa investigação do horrível ato de violência de ontem em uma igreja em Laguna Woods. Uma coisa é clara – Dr. John Cheng, o homem morto no tiroteio de ontem foi um herói. Seu ato corajoso, assim como de muitos outros naquela igreja, resultou em impedir o suspeito de ferir ou matar mais pessoas”, disse o comunicado da Polícia.

“Uma verdade crítica da fé desta igreja é que não há amor maior do que dar a vida por seus amigos. O amor altruísta do Dr. Cheng pelos outros impediu um ato cheio de ódio de reivindicar mais vidas além da sua. Que tremendo exemplo para nossa comunidade. O ódio não permanecerá no condado de Orange”, concluiu o comunicado assinado pelo xerife.

O principal representante de Taiwan nos EUA, Bi-khim Hsiao, ofereceu condolências através de sua conta no Twitter: “Me junto às famílias das vítimas e às comunidades taiwanesas americanas em luto e oro pela rápida recuperação dos sobreviventes feridos”, escreveu.

O porta-voz da embaixada chinesa, Liu Pengyu, disse que o governo chinês “condena consistentemente os incidentes de violência” e prestou “condolências sinceras às famílias enlutadas e aos feridos”.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.