Evangélico, senador defende o impeachment de Alexandre de Moraes


O descontentamento com os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) não é algo notável apenas em boa parte da população, mas também entre alguns senadores da República, como o evangélico Luiz do Carmo, que nos últimos dias vem defendendo o impeachment do ministro Alexandre de Moraes.

A reação do parlamentar se intensificou após a condenação do deputado bolsonarista Daniel Silveira (PTB-RJ), pelo STF, a quase nove anos de prisão em regime fechado. O policial militar foi acusado, julgado e condenado por supostas ameaças aos ministros do Supremo.

Pelas redes sociais, o senador defendeu o impeachment de Moraes, que foi o relator do processo que resultou na condenação de Silveira. “Quero deixar claro, de forma definitiva, minha posição sobre os arroubos do ministro Alexandre de Morais”, postou Luiz do Carmo.

“Sou favorável que o pedido de impeachment do minsitro seja levado ao plenário do Senado para que os senadores possam decidir, em nome do povo, se ele deve ou não ser cassado!”, completou o parlamentar, legendando um vídeo onde ele justifica a sua opinião.

“Se coloque no seu papel”

Alexandre de Moraes não é o único ministro alvo de críticas por parte do senador Luiz do Carmo. O ex-presidente do Tribunal superior Eleitoral (TSE), ministro Luiz Roberto Barroso, também foi duramente criticado pelo parlamentar, devido aos seus recentes comentários no campo política.

“Por favor se coloque em seu papel constitucional de guardião da Constituição Barroso (STF). Em seu discurso de despedida do TSE, seu posicionamento é de um militante político de esquerda. O Sr. não fala em nome da população brasileira e não recebeu votos para estar aí”, disparou Luiz do Carmo.

O senador se referiu às declarações em que Barroso, em 17 de fevereiro passado, se referiu indiretamente aos apoiadores do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, que em 7 de setembro de 2021 organizaram uma gigante manifestação em prol do governo, consideradas pelo Supremo como “antidemocráticas”.

“A democracia e as instituições brasileiras passaram por ameaças nas quais acreditávamos já haver nos livrado. Não foram apenas exaltações verbais à ditadura e a tortura, mas ações concretas e preocupantes”, declarou o ministro na ocasião, segundo o Correio Braziliense.

Luiz do Carmo, por sua vez, também criticou comentários de Barroso por meio das redes sociais, onde costuma se manifestar de forma abstrata sobre conteúdos de natureza política e social.

“Essa instituição (STF) é sagrada e muito importante pro Brasil. Juiz fala nos autos e muitos estão dando sentença pelo Twitter. Essa postura de fazer política não nos levará a nada. Saia do cargo e se candidate a um cargo político. Aí sim poderá falar em nome dos brasileiros”, disse o senador em sua rede social. Assista:

Assine o Canal





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.