Ex-viciado vira missionário, é preso no Iraque e tem visão de Jesus


O testemunho de vida do missionário Joshua Bold é uma verdadeira lição de fé, perseverança e arrependimento. Olhando para o seu passado, ele jamais imaginaria que um dia pudesse estar servindo a Jesus Cristo ao redor do mundo, arriscando a sua vida em países como o Iraque.

Joshua Bold passou anos da sua vida lutando contra o abuso de drogas. Ele se tornou viciado em cocaína e metanfetamina ainda na adolescência, atingindo o ápice da sua dependência aos 19 anos.

Tudo mudou, contudo, quando ele aceitou um convite para ir a um congresso de homens. Foi lá que ele resolveu tomar a decisão mais importante da sua vida, fazendo uma simples oração.

“Sempre ouvi falar que ‘Jesus Salva’. Eu quero ser salvo, mas não quero ser um cristão. Apenas salve a minha vida e eu lhe darei tudo e farei o que o Senhor mandar. Irei para onde me mandar ir. Se o Senhor me salvar, minha vida será sua”, disse ele em oração a Deus.

“Em questão de segundos, eu estava livre do vício de maneira sobrenatural. Não passei por abstinências. Por causa disso, sentia vontade de falar a todos sobre Jesus”, Joshua.

Missionário no Iraque

Após ser liberto do vício, Joshua Bold fez um curso de teologia, se preparou para a vida religiosa e foi ser missionário no Iraque, junto com a sua esposa. Eles viveram no país entre 2008 e 2013.

O trabalho missionário rendeu frutos e muitos muçulmanos vieram a Cristo através da missão, até que em outubro de 2011 Joshua acabou sendo preso, sendo levado para uma prisão onde foi espancado e interrogado.

“Ali eu fiz uma oração pedindo um novo tipo de libertação. Eu disse: Deus, eu renunciei à minha vida e cheguei até aqui, mas acho que o Senhor não quer que eu morra assim, só porque sou americano. O Senhor é o meu libertador, por favor, me livre disso”, disse o missionário, segundo a CBN News.

Foi nessa ocasião em que Joshua teve uma visão de Jesus na cruz, pedindo perdão, mesmo sem ter culpa alguma. Isso lhe fez entender que precisava fazer o mesmo com os homens que lhe prenderam.

“Deus mostrou que há liberdade no perdão e então eu disse para aqueles homens que eu estava no Iraque para servi-los com o amor de Deus e não para lutar contra eles”, contou ele. “Pedi-lhes que me perdoassem por qualquer coisa que eu ou meu povo tivesse feito para causar aquela ira”.

A iniciativa deu certo, pois os homens depois vieram e libertaram o missionário, limpando as suas feridas. Após este episódio, ele seguiu a sua vida ao lado da esposa e sua filha de 3 anos. Atualmente eles trabalham na AIMS (International Mission Acceleration Strategies) e continuam servindo a Deus.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.