Igreja constrói casas para abrigar mulheres e crianças em vulnerabilidade


O desejo de acolher pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade, fez com que uma igreja da Califórnia, nos Estados Unidos, resolvesse construir casas populares para abrigar mulheres e crianças em tais condições.

A iniciativa foi inspirada numa ideia semelhante, executada na região de City Heights, com o apoio da construtora Amika. O pastor  Rolland Slade, que lidera a denominação  Meridian Baptist Church, na cidade de El Cajon, explicou o caráter social da medida.

Segundo Rolland, a ideia é que as casas populares sirvam como abrigos temporários, de até três meses, a fim de que os abrigados possam ter tempo suficiente para conseguir se reorganizar na vida e ter uma nova moradia.

“Então, em teoria, dentro de um ano, poderíamos ter cerca de 50 pessoas morando, talvez mais”, explicou Rolland, segundo o Christian Post. “Cada cabine tem 8,9 metros quadrados, tendo uma espécie de varanda para que eles possam sentar em uma cadeira e aproveitar a brisa”.

Para viabilizar o projeto, a Meridian Baptist Church teve a ajuda de voluntários, além do apoio da construtora Amika. A construção de todas as unidades durou um total de três anos. Para o pastor Rolland, a iniciativa também é uma oportunidade para demonstrar o amor de Deus aos desabrigados.

“Acredito que nos 90 dias em que as pessoas estiverem em nossas cabines, a melhor coisa que a igreja pode fazer é amá-las. É para isso que somos chamados. É isso que vamos fazer”, declarou o pastor.

Igreja não é ONG

A iniciativa da Meridian Baptist Church de construir casas é bem vinda no campo social, e corrobora com a visão do pastor brasileiro Teófilo Hayashi, fundador do Movimento Dunamis, que em 2019 defendeu a necessidade dos cristãos atuarem de forma prática quanto à pregação do evangelho.

Teófilo, contudo, alertou para o fato de que a Igreja de Cristo não é uma ONG no sentido de se perder quanto ao ao foco na pregação da Palavra de Deus, visto que a injustiça social não é um problema temporal, mas condicional ao pecado humano, o qual só pode ser vencido pelo arrependimento e conversão ao evangelho da salvação.

Por outro lado, uma igreja também não deve ser uma ONG no sentido pragmático, visto que é um organismo vivo, composto por pessoas, de modo que a sua mensagem deve ser prática e não apenas teórica.

“O melhor é você se tornar um avivamento ambulante, levar isso para o seu trabalho, espalhar esse fogo por sua faculdade. Não sendo o crente esquisito que sempre usa clichês evangélicos, mas vivendo de maneira natural o sobrenatural de Deus”, disse o pastor na época.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.