Cristãos ajudam a retirar minas explosivas durante a guerra na Ucrânia


A vida dos cristãos durante a guerra na ucrânia está bem longe de se resumir a orações em abrigos subterrâneos. A Igreja de Jesus tem se desdobrado em atividades para conseguir lidar com o conflito que já se arrasta por quase dois meses.

Essas atividades, entre outras, inclui até a extração de minas explosivas em áreas antes ocupadas pelas Forças Armadas russas. É isso o que alguns cristãos da Irpin Bible Church estão fazendo na região de Bucha, por exemplo.

Isso porque, a retirada das tropas russas da região foi só uma parte da vitória ucraniana. Agora, reconstruir a cidade devastada, eliminando todos os riscos deixados pelo caminho, é um trabalho essencial para que a população local possa retomar a vida.

Segundo o Centro de Coordenação dos Batistas Ucranianos, o momento continua sendo “de orações”, a fim de que os voluntários que estão arriscando suas vidas para a retirada das minas tenham “força e segurança”.

Os membros da Irpin Bible Church fazem o serviço estando crentes de que Deus lhes dará proteção e providências, já que até o templo da igreja foi destruído durante os ataques russos.

“Acreditamos que o Senhor nos dará a oportunidade de reconstruir o prédio da igreja e torná-lo ainda mais conveniente para servir ao Senhor”, disse o pastor, explicando que o momento é de se voltar para a sociedade como um todo, olhando para a necessidade do povo.

“O mais importante, oramos por nosso povo em Irpin e tentamos servi-los, para que vejam que nos momentos mais difíceis, o Senhor está próximo”, declarou o líder religioso, segundo informações da Baptista News Global.

Volodymyr Vysotsky, chefe da Associação Batista de Chernihiv, pediu orações e também a ajuda dos cristãos em todo planeta, para que a Igreja de Cristo não deixe de enviar socorros humanitários, além de fazer a intercessão pelo povo ucraniano. “As pessoas aqui estão em grande necessidade, tanto física quanto espiritual”, disse ele.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.