Cristãos se unem para ajudar minoria islâmica vítima de incêndios


Quando o objetivo é levar o evangelho de Jesus Cristo aos perdidos, missionários em várias partes do mundo se mobilizam para superar os desafios e alcançar vidas. Esse esforço, por exemplo, tem alcançado o povo rohingya, uma minoria islâmica situada no sudeste de Bangladesh.

Os rohingyas vivem sob perseguição há décadas, sendo vítimas de uma “limpeza étnica” que iniciou em Mianmar, um país predominantemente budista. Como resultado, os muçulmanos vivem em condições precárias e em refúgios espalhados pela região.

Um deles, considerado o maior do mundo, é conhecido como Cox’s Bazar e fica no sudeste de Bangladesh. Nessa região, para sobreviver, a minoria islâmica faz um trabalho extremamente arriscado com a manipulação de combustíveis. É lá, onde a organização missionária cristã World Mission atua.

“As pessoas vivem desse tipo de cilindros de gás. Pense em um tanque de propano. É esse tipo de coisa”, explicou Greg Kelley, chefe executivo da WM, explicando o motivo do campo de refugiados apresentar constantes incêndios.

Só este ano, três incêndios atingiram o assentamento, queimando 400 barracos, dois centros de aprendizagem e matando uma criança. Em março de 2021, outro grande incêndio matou 15 pessoas e deixou cerca de 45 mil sem abrigo.

“Há eventos regulares em que eles simplesmente explodem. Um explodiu recentemente, apenas nas últimas semanas. E isso causou um inferno, onde todas as casas nas proximidades pegaram fogo”, contou Greg.

Além dos incêndios, e campo de refugiados da minoria islâmica também é alvo dos traficantes de crianças, que atacam os menores para exploração infantil. Chuvas torrenciais e a condição precária de moradia também provocam doenças e mortes.

“As coisas são lavadas. As pessoas estão se afogando. Todo tipo de coisas horríveis acontece”, disse o missionário. Felizmente, os cristãos da WM estão atuando para minimizar a precariedade social na região. Como resultado, cerca de 50 muçulmano entregaram suas vidas a Cristo.

“Quando respondemos a este incêndio recente, 50 rohingyas receberam Jesus como seu Senhor e Salvador. Demos a eles nossas Bíblias em áudio movidas a energia solar na língua rohingya”, disse Greg.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.