‘Criança sem limite pode se tornar adoecida’


Autora de vários livros sobre família e sexualidade no Brasil, a psicóloga cristã Marisa Lobo publicou um artigo dias atrás, onde chamou atenção para a necessidade dos pais imporem limites aos filhos. Segundo a profissional, crianças que não são devidamente disciplinadas podem se tornar “problemáticas e adoecidas”.

Marisa explicou que a tarefa de educar os filhos se tornou mais difícil atualmente, devido ao grande volume de informações e tecnologias que, segundo a psicóloga, nem sempre favorecem o lado dos pais.

Contudo, ela ressaltou que “a imposição de limites na lida com os filhos é essencial para a boa formação moral e até física das crianças”, de modo que os pais precisam redobrar os esforços no sentido de superar os desafios da geração atual.

“Podemos começar pelo básico, como o horário de dormir, estudar e brincar. Atualmente muitas famílias não regram essas atividades, deixando com que as próprias crianças decidam como e quando fazê-las”, disse ela em artigo para o portal Guiame.

O perigo do celular

Um dos pontos destacados pela psicóloga Marisa Lobo foi sobre o uso precoce do celular. Segundo a profissional, já existem doenças novas resultantes da exposição das crianças a telas digitais, como o “autismo virtual”.

“O uso irrestrito do celular”, diz Marisa, “pode produzir diversas consequências à criança, como dificuldades de visão, retardo de aprendizagem” e também a “obesidade”. A psicóloga explicou que o uso precoce e prolongado dos celulares não é por acaso, uma vez que foi pensado para isso.

“Os algoritmos que determinam a forma como o conteúdo é exibido na tela foram projetados para prender a atenção do usuário, a fim de que [os usuários] fiquem horas na frente do aparelho”, disse ela.

“Quando os pais deixam a criança na frente do celular vendo um desenho, portanto, para ela ‘se distrair’, estão abrindo o caminho para as consequências acima. O ideal é que a criança, especialmente na primeira infância, se distraia com brincadeiras lúdicas. Para isso, invista em brinquedos manuais e, se for para ver desenhos, utilize a TV”, recomenda a especialista.

Conteúdos cristãos

Por fim, a psicóloga cristã Marisa Lobo, também afirmou que os pais não devem se acomodar com os conteúdos tradicionais oferecidos nas plataformas de streaming e TV. Ela apontou que os problemas de ordem moral também devem ser combatidos.

“Aqui falo especialmente para os cristãos, pois a ênfase quanto a esse limite é moral. Os pais precisam saber o que os seus filhos estão assistindo na TV”, disse ela, lembrando que o “ativismo ideológico de gênero, por exemplo, se tornou uma arma usada por determinados grupos para alcançar os nossos filhos dentro de casa”.

Com isso, a recomendação da psicóloga é que os pais invistam “em plataformas de conteúdo voltadas para o público cristão (…). Você não precisa se prender ao conteúdo secular como se ele fosse o único. Busque o que agrega conhecimento e bons valores, pois isso também é uma forma de proteger os seus filhos”, conclui.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.