Mais de 1.000 igrejas abrem as portas para abrigar refugiados ucranianos


Na mesma proporção em que a guerra na Ucrânia avança com destruição e número de mortos, a solidariedade e demonstração de amor ao próximo também vai se tornando cada vez mais evidente. E nesse contexto, as igrejas cristãs estão desempenhando um papel fundamental no acolhimento dos refugiados ucranianos.

Segundo informações da Agência da ONU para Refugiados, mais de 3 milhões de pessoas já fugiram da guerra na Ucrânia. São pais e mães de família, crianças e idosos que deixaram para trás tudo o que tinham construído ao longo da vida para buscar refúgio em outros países.

Com este cenário, o Dr. Krish Kandiah criou no Reino Unido a “Fundação Santuário” ( Sanctuary Foundation), uma organização que visa reunir recursos para acolher as vítimas da guerra em seu país. Após fazer uma convocação por apoio, ele disse que as igrejas passaram a responder ao chamado de forma surpreendente.

“As igrejas em todo o Reino Unido estão novamente respondendo com grande compaixão e generosa hospitalidade aos refugiados ucranianos, assim como se esforçaram para apoiar as famílias afegãs evacuadas e os recém-chegados de Hong Kong nos últimos meses”, disse ele, segundo o Christian Today.

Kandiah ressaltou o quanto o trabalho das igrejas cristãs vem se destacando no meio do conflito. Na prática, as denominações usam os templos como abrigos temporários, oferecendo estadia, alimentação e cuidados humanitários para os refugiados.

Como os templos costumam ter um tamanho suficiente para abrigar muitas pessoas, esses locais estão virando verdadeiro centros humanitários de triagem.

“Toda vez que vejo a igreja demonstrar a graça e o amor de Deus aos nossos vizinhos de todo o mundo, celebro o gênio de Deus em projetar a igreja para ser uma força para o bem nos níveis local, nacional e global”, disse Kandiah.

Segundo Kandiah, o número de igrejas que até agora se ofereceram para integrar a força-tarefa da Fundação Santuário já ultrapassa os 1.000. Além das instituições religiosas, empresas e ONGs também estão colaborando no mesmo sentido.

“Esperamos e oramos para que isso faça uma grande diferença para os refugiados ucranianos que vêm para o Reino Unido, mas também que encoraje nossos irmãos e irmãs na igreja ucraniana”, disse ele. “Obrigado às mais de 1.000 igrejas e indivíduos cristãos que estão tornando tudo isso possível.”





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.