Cristãos afegãos refugiados são recebidos por Bolsonaro no Alvorada


Um grupo de cristãos afegãos refugiados no Brasil foi visitado pelo presidente Jair Bolsonaro no último sábado, 12 de março. O mandatário os convidou para almoçar com ele no Palácio da Alvorada no domingo, e a primeira-dama os recepcionou.

Os afegãos cristãos refugiados do Talibã foram visitados por Bolsonaro no sábado em um acampamento em uma chácara na zona rural de Luziânia (GO). Na volta da visita, o presidente parou no bairro Jardim do Ingá, na mesma cidade, e conversou com um destacamento de policiais militares.

Durante a conversa com os PMs, Bolsonaro expressou preocupação em pedir policiamento no acampamento onde os refugiados estão vivendo, para prevenir qualquer ação de retaliação contra os afegãos por conta de sua visita ao local. Um vídeo com esse diálogo circula nas redes sociais.

No domingo, a primeira-dama Michelle Bolsonaro recebeu os convidados na entrada do Palácio da Alvorada, dizendo a eles que aquela é a residência do presidente da República e todos eram muito bem-vindos.

Aproximadamente 70 cristãos afegãos foram ao almoço oferecido pelo presidente e a primeira-dama. De acordo com informações do PoderData, a maioria dos refugiados que visitaram o Alvorada era formada por crianças, idosos e mulheres.

“O presidente está estendendo compaixão às pessoas. Tem pessoas cujos filhos foram tomados quando fugiam do Afeganistão, foram mortos. Alguns ficaram quatro dias no deserto com as crianças, sem beber água, sem comida. São muito sofridos”, afirmou o pastor Wilbert Batista.

O jornalista Alexandre Garcia elogiou a postura do presidente e de sua esposa em dar atenção aos refugiados que vieram ao Brasil “fugindo da possibilidade de serem mortos pelo Talibã porque são cristãos”.

“[Bolsonaro] foi lá, visitou-os, foi saudado, conversou com todo mundo e acabou os convidando para almoçar no Palácio […] e eles vieram, hoje. […] Chegaram dois ônibus, com mais de 70 afegãos, inclusive uma que nasceu no Brasil, a Maria, que ficou grande parte do tempo no colo de Michelle Bolsonaro”, comentou Garcia.

A postura informal do casal presidencial também foi destacada pelo jornalista: “Eles almoçaram, teve arroz, feijão, carne, frango, batata frita e salada. E depois, piscina para os mais jovens, adolescentes e crianças. Primeira-dama caiu na água com eles. Foi uma confraternização muito grande, e o presidente disse que está esperando mais, que o Brasil está aberto a esses cristãos que fogem da sua própria pátria para não serem mortos por um regime de fanáticos”.

Bolsonaro, que compartilhou um vídeo da visita em sua página no Facebook, disse que a acolhida a outros cristãos afegãos ocorrerá “no momento oportuno”, já que os que já conseguiram chegar ao Brasil “pedem até chorando para a gente trazer os parentes que estão lá”.

“Sei que é difícil abandonar a terra natal e ir para um outro continente, mas as circunstâncias até mesmo de sobrevivência os obrigaram a tomar esse destino. Sejam bem-vindos e sintam-se em casa”, resumiu Bolsonaro.

Assine o Canal

Assine o Canal





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.