Talibã continua caçando os cristãos de “porta em porta”, diz afegã


Os cristãos que vivem no Afeganistão continuam sofrendo com a onda de perseguição religiosa promovida pelo grupo terrorista Talibã. Após a retomada do poder no país, os jihadistas islâmicos iniciaram uma verdadeira caçada, indo de “porta em porta” para descobrir quem apoia ou não o regime.

Uma informante da organização Portas Abertas, residente no Afeganistão, disse que os crentes em Cristo são mortos quando descobertos. Além disso, o sequestro de jovens para casamentos forçados também tem sido uma prática comum no país.

“O Talibã está indo de porta em porta sequestrando meninas e destruindo famílias. Eles estão realizando uma busca de porta em porta para nos encontrar e, se nos encontrarem, matam os crentes no local”, disse a informante.

O Talibã assumiu o poder do Afeganistão no primeiro semestre do ano passado, após uma retirada desastrosa das Forças Armadas dos Estados Unidos do país, sob o comando do atual presidente Joe Biden.

Por causa disso, a Portas Abertas passou a classificar o Afeganistão como o país mais perigoso do mundo para a vida dos cristãos, ficando em 1° lugar em um ranking de 50 nações.

“É impossível viver abertamente como cristão no Afeganistão. Deixar o islamismo é considerado vergonhoso, e os cristãos ex-muçulmanos enfrentam terríveis consequências se a nova fé for descoberta. Eles têm que fugir do país ou serão mortos”, diz a entidade.

A informante da organização, que não teve o nome verdadeiro revelado por motivos de segurança, disse que ora a Deus para conseguir suportar a perseguição do Talibã em seu país, especialmente por causa da preocupação com os seus filhos.

“Jesus nos chamou para suportar muito sofrimento. Mas quando vejo meu filho e minha filha, meu coração aperta e perco a coragem. Querido Senhor, não nos deixe perder a esperança em um amanhã melhor”, declarou a mulher cristã em seu testemunho.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.