“Tinha buraco em meu coração”


Ateia, Adrienne Johnson passou a maior parte da sua vida lutando contra a fé em Deus. Ela resolveu seguir um caminho bem diferente dos que procuram paz espiritual, se entregando a uma vida marcada pela promiscuidade e rebeldia. Todavia, após sofrer com uma depressão e ideação suicida, ela finalmente se rendeu a Jesus.

“Fui ateia ao longo da vida”, disse Johnson. “Uma ateia fumante inveterada, coberta de tatuagens, sexualmente promíscua e com depressão suicida, mas que foi transformada por Jesus.”

O testemunho de Adrienne Johnson é mais um entre muitos outros já publicados por uma organização da qual ela atualmente é a chefe de gabinete, a PragerU.  Falando para o Faithwire, ela explicou que a sua maior resistência foi contra a fé, pois em termos políticos ela havia uma identificação com o conservadorismo.

Foi ainda em sua vida de estudante que Adrienne se viu tocada por esses valores, mesmo que ainda relutante em aceitá-los por completo. “Todos os valores do libertarianismo e do conservadorismo, em sua maioria, realmente falaram comigo”, disse ela.

Naquela época, Adrienne achava que os religiosos de modo geral não eram pessoas interessantes o bastante. “Eu era muito hostil em relação a isso [e] pensava que qualquer pessoa que tivesse qualquer tipo de religião ou espiritualidade não era muito inteligente”, disse ela.

Do ateísmo para Cristo

Após se casar, Adrienne achou que se veria realizada, mas as suas expectativas não se confirmaram. Em vez disso, ela mergulhou no abismo da depressão e passou a desenvolver ideação suicida, que é o desejo de se matar.

“Eu tinha esse buraco em meu coração que estava tentando preencher porque não tinha Deus”, disse ela. “Mas eu estava tentando preenchê-lo com todas essas coisas que não funcionavam.”

Adrienne teve a chance de mudar radicalmente após trair o próprio esposo. Ela admitiu que errou, mas o estrago já havia sido feito. “Basicamente, estraguei completamente minha vida e destruí meu casamento”, contou.

Foi nesse contexto de desespero que ela, até então ateia mais inclinada para o esoterismo, foi convida para assistir uma peça chamada The Screwtape Letters, do aclamado autor e apologista cristão C.S Lewis.

“Fui atingida tão profundamente que tive que pelo menos considerar o cristianismo como uma opção”, afirmou. “Quanto mais eu aprendia sobre isso… era apenas a verdade ressoando dentro de mim”.

Atualmente Adrienne Johnson é casada e mãe de dois filhos. Ela continua firme em sua fé cristã, agora livre dos velhos problemas e com a sua vida totalmente restaurada pela graça de Deus, segundo a CBN News.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.