Pastor diz que atualmente “há pouco temor a Deus na Igreja”


A Bíblia Sagrada afirma em Provérbios 9, verso 10, que “o temor a Deus é o princípio da sabedoria”, algo que deveria ser encarado com bastante seriedade e doutrina pela Igreja Cristã. No entanto, segundo o renomado pastor e escritor Robert Tillman Kendall, ou simplesmente “RT Kendall”, este princípio que envolve o medo de forma positiva tem sido abandonado pelos cristãos da atualidade.

“Tive, especialmente nos últimos anos, a sensação de que não há temor de Deus na nação, e há pouco temor de Deus na Igreja”, diz Kendall em seu mais novo livro onde aborda os diferentes tipos de medos, chamado “Fear: The Good, the Bad, and the Ugly” (“Medo: o bom, o mau e o feio”, em tradução livre do inglês).

O pastor afirma que a falta de temor a Deus na Igreja é algo que “precisa ser tratado”, visto que envolve a própria forma como os cristãos se relacionam com o Senhor. Tendo pastoreado a Capela de Westminster, em Londres, por mais de 25 anos, RT Kendall confia em sua experiência ministerial para fazer tal alerta.

Segundo o líder religioso, uma das explicações possíveis para a falta de temor a Deus na igreja moderna é o receio de perder fiéis. “Acho que atingimos o estágio em que estamos tentando segurar as pessoas e convencê-las a ficar e se interessar”, disse ele, segundo o Christian Today.

“E porque as pessoas naturalmente odeiam a ideia do inferno e do castigo eterno, as igrejas tendem a não lidar com isso. E o resultado é que há apenas uma ausência do temor de Deus na Igreja”, explica o pastor.

RT Kendall chegou a dizer que a pandemia do novo coronavírus pode ter sido usada como um “julgamento gracioso” de Deus para com a humanidade, a fim de que a Igreja desperte para a necessidade do temor no sentido de respeito, adoração e busca pelo Senhor.

Ele ilustrou o momento atual lembrando do que ocorreu com Adão e Eva após pecarem contra Deus. “Da mesma forma, no Jardim do Éden, em outras palavras, Deus estava atrás deles para ajudá-los, para mostrar graça, não para puni-los inteiramente”, conclui o pastor.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.