Com 600 milhões de pessoas, o pentecostalismo cresce no mundo


O número de cristãos que seguem a vertente pentecostal da teologia cristã é cada vez maior e poderá ‘dominar o mundo’, segundo uma jornalista que viajou o planeta observando dados a esse respeito. Para Elle Hardy, não há dúvida de que no universo religioso o pentecostalismo se tornou um movimento abrangente e cada vez maior.

“É um fenômeno tão comum aos faxineiros domésticos quanto aos jogadores de futebol da Premier League. Em todo o mundo, um padrão está surgindo: para migrantes, minorias, pessoas que se sentem alienadas nas grandes cidades, trabalhadores pobres e pessoas cujas vidas desmoronaram, ingressar em uma igreja pentecostal geralmente é a única atividade na cidade”, diz Elle.

Suas observações foram relatadas em um livro chamado “Beyond Belief: How Pentecostal Christianity is Taking Over the World” (Além da crença: como o cristianismo pentecostal está dominando o mundo, em tradução livre).

Elle explica que a expansão do movimento pentecostal ocorre, também, por causa do seu alcance nas diferentes classes sociais e culturas. “É tão verdadeiro nos subúrbios ingleses quanto nas favelas brasileiras ou nos municípios sul-africanos”, diz ela.

Na Europa, onde as igrejas históricas vêm enfrentando uma redução preocupante no número de fiéis nos últimos anos, o pentecostalismo está indo em sentido contrário. Ou seja, crescendo em vários países antes conhecidos pelo tradicionalismo.

“Há uma estimativa de 17.000 igrejas pentecostais no Reino Unido – cerca de uma congregação para cada dois pubs na Inglaterra e um pouco mais igrejas do que a Igreja da Inglaterra. Os números exatos são difíceis de obter, mas acredita-se que o Reino Unido seja o lar de cerca de 3 milhões de pessoas que fazem parte do movimento pentecostal”, diz Elle.

Segundo a jornalista, o crescimento do movimento pentecostal também está relacionado ao contexto econômico das pessoas, especialmente em países como o Brasil. Neste sentido, há uma correlação entre diferentes perspectivas teológicas, visto que também envolve a teologia da prosperidade, mais criticada pelas igrejas históricas.

Elle explica, contudo, que muitos acabam encontrando na melhoria de vida uma evidência para sustentação e adesão ao pentecostalismo, ou neo-pentecostalismo, precisamente. “Ss crises econômicas levam a conversões religiosas ao pentecostalismo de outras denominações cristãs”, diz ela.

“No Sul global, onde vive a maioria dos pentecostais do mundo, os países em dificuldades econômicas veem aumentos na fé. Para cada redução de 1% no PIB de um país, pesquisadores brasileiros encontraram um aumento de 0,8% no número de evangélicos”, destaca.

Os dados levantados pela jornalista apontam que pelo menos 35 mil pessoas aderem ao pentecostalismo todos os dias, no mundo, existindo um total de 600 milhões de fiéis. Se a tendência se mantiver, a expectativa é que até 2050 esse número aumente para 1 bilhão, o que significa uma em cada dez pessoas na Terra.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.