PTB do Paraná entra na Justiça contra vereador que invadiu igreja


A notícia da invasão a uma igreja católica situada em Curitiba, no Paraná, por um grupo de militantes ligados ao PT e ao PCdoB, causou forte reação popular nas últimas horas. Lideranças partidárias também se manifestaram com indignação, a exemplo do PTB, presidido no estado pela psicóloga cristã Marisa Lobo.

Marisa anunciou nas redes sociais que o partido protocolou na tarde desta segunda-feira (07) um pedido de cassação na câmara municipal do estado contra o vereador Renato Freitas (PT-PR), além de entrar com ações judiciais com base no Artigo 208 do código penal brasileiro.

Freitas foi apontado como o responsável pela organização da invasão ao templo católico, segundo a Gazeta do Povo. Em contato com o Gospel Mais, Marisa Lobo repassou um comunicado do secretário-geral do partido em seu estado, o advogado Pierre Lourenço, onde o mesmo explica as ações tomadas pela legenda, conforme trecho abaixo:

“Em resposta aos atos de intolerância religiosa praticados pelo vereador Renato Freitas (PT) que absurdamente invadiu a Igreja Nossa Senhora do Rosário, com dezenas de militantes do PT e do PC do B, interrompendo a missa e constrangendo os fiéis, para combater este ato de CRISTOFOBIA o PTB do Paraná, presidido pela suplente de deputada-federal Marisa Lobo, protocolou nesta tarde:

1) Representação na OAB/PR para que o vereador não possa mais exercer a Advocacia por ter praticado ato de indignidade;

2) Representação no Ministério Público para que seja apurado a possível prática de crime de intolerância religiosa (art. 208, CP e art. 20, Lei 7.716/89), dentre outros; e,

3) Representação na Câmara Municipal de Curitiba requerendo a aplicação da pena máxima ao Conselho de Ética (cassação de mandato).”

Em suas redes sociais, Marisa Lobo também publicou um vídeo anunciando a reação do PTB. “Não podemos ficar em silêncio diante de tamanha afronta a fé Cristã. Como presidente de um partido conservador e cristão, não podíamos ficar em silêncio ou apenas repudiar, temos a obrigação de agir.”, diz a psicóloga. Assista:





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.