Magic Johnson louva a Deus pela vida 30 anos após diagnóstico de HIV


O ex-jogador da NBA Magic Johnson expressou gratidão ao Senhor e Salvador ao testemunhar as muitas bênçãos que recebeu em vida após seu diagnóstico de HIV há 30 anos.

“Deus realmente me abençoou”, escreveu Johnson em uma publicação no Twitter de 7 de novembro. “Hoje marca 30 anos vivendo com HIV, então a mensagem ressoou em mim de uma forma tremenda. Agradeço ao Senhor por me guardar, me dar força e me guiar por 62 anos, mas principalmente nos últimos 30”.

O ex-jogador de basquete acrescentou que “com tudo isso eu aprendi a confiar em Jesus e aprendi a confiar em Deus!”.

Famoso pelo talento à época em que atuava pelo Los Angeles Lakers, Magic Johnson ganhou 5 títulos da NBA e 3 títulos de melhor jogador do ano na liga. Pai, avô, empresário e filantropo, ele concedeu uma entrevista ao lado da esposa falando sobre o trauma da descoberta do HIV numa época em que a doença era considerada fatal.

Quando foi informado que havia sido infectado com o vírus da AIDS, em 1991, disse ter ficado “arrasado” por não saber o que aconteceria com ele, sua esposa e seu filho, ainda no ventre.

“Você apenas senta lá e diz: ‘O que isso significa? Eu vou morrer?’ Tive de aprender muito sobre a doença, tanto o HIV quanto a AIDS. Tive de me certificar de que tinha a mente aberta o suficiente para fazer muitas perguntas, obter muitas informações de diferentes pessoas”, recapitulou.

O ex-atleta disse que não acreditava no diagnóstico e questionava seu médico à época se a informação estava correta, embora a resposta sempre fosse a mesma: vários testes foram feitos, todos deram positivo e se Johnson fizesse o tratamento, tomando vários medicamentos, poderia viver muitos anos.

A parte mais difícil, disse Magic Johnson, foi contar à esposa, Cookie, com quem havia se casado há 40 dias sobre o diagnóstico. Ela estava grávida de seu filho, Earvin Johnson III, e o então jogador só queria evitar que o vírus fosse transmitido a ela e ao bebê.

“Foi difícil porque eu a amava muito e odiava machucá-la”, contou ele, acrescentando que sentiu um imenso alívio quando os testes de HIV de sua esposa e filho deram negativo, de acordo com informações do portal The Christian Post.

“Eu estava morrendo de medo. Eu queria ter certeza de que ela ficaria bem, o bebê ficaria bem, e então eu poderia seguir em frente tentando ter certeza de que eu ficaria bem”, reiterou.

‘Na saúde e na doença’

Nos últimos 30 anos, Johnson tomou um coquetel de medicamentos como parte de sua rotina diária. Desde então, ele reduziu o uso de medicamentos três vezes ao dia para apenas uma vez ao dia. Agora, disse ele, o vírus é indetectável, o que significa que o tratamento anti-retroviral reduziu o vírus HIV a um nível tão baixo que não é detectável por exames de sangue padrão.

Pessoas com carga viral indetectável não têm probabilidade de transmitir o HIV através do sexo ou para uma criança durante a gravidez. No entanto, isso não significa que o paciente foi curado, de acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

Sua esposa afirmou que sua principal preocupação era o bem-estar do marido e sua sobrevivência: “Não era como ele conseguiu [ser infectado] que era importante para mim. Foi [duro constatar o fato] ‘você provavelmente vai morrer’. E isso superou tudo”, disse Cookie, acrescentando que ela presumiu que ele provavelmente contraiu o vírus através do contato sexual, já que nunca havia recebido uma transfusão de sangue.

Mesmo que Cookie estivesse relutante em participar da entrevista coletiva onde seu marido revelaria seu diagnóstico de HIV ao mundo, ela foi assim mesmo e decidiu usar um terno branco, que ela disse simbolizar “brilho” e “um futuro”.

“Naquela época, as pessoas não eram educadas [sobre o HIV e a AIDS], então pensavam que não se podia tocar nas pessoas, não se podia abraçar as pessoas. E eu não queria que as pessoas nos tratassem como leprosos”, acrescentou a esposa.

Durante a entrevista coletiva no dia 7 de novembro de 1991, Magic Johnson garantiu ao público que sua vida não havia acabado: “Vou viver. Tudo continua igual. Eu posso malhar. … só vou ter que tomar a medicação e continuar a partir daí”.

O então jogador se tornou um porta-voz da conscientização sobre HIV e AIDS ao lançar a Fundação Magic Johnson.

Anos depois, ele e a esposa se entregaram a Jesus Cristo, e em 2019 o ex-jogador renunciou ao cargo de presidente de operações do Lakers para que ele e sua esposa pudessem se dedicar mais tempo à Igreja de Deus em Cristo de West Angeles, na Califórnia.

“É realmente uma bênção quando você sabe em que direção está indo. É uma grande mudança para mim porque agora, quando vou falar para empresas, começo louvando ao Senhor. Você pode tocar outra pessoa [quando] louvar ao Senhor”, finalizou.





Gospel Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.